terça-feira, 20 de maio de 2008

Preciso aprender a ser só?

Há 2 anos - mais ou menos - quando li "Cem anos de Solidão" de Garcia Marquez, cheguei a pensar que carregava comigo algum gene dos Buendia, como - aposto - qualquer outro indivíduo que já tenha se aventurado na leitura da ficção. De nomes sempre iguais, e confundindo as estórias entre si, a estirpe da família só poderia ter passado uma única vez por essa Terra, dizia-se, entretanto.
De qualquer forma, sem saber direito quem era quem e, pensando se todos não eram apenas um. A dúvida - se esse um calhasse de ser logo eu? ficou pra trás com a leitura. Hoje sei que, na verdade, os Solitários são raça difícil de se encontrar por aí. Estão sempre perdidos e indisponíveis. Sempre fora de tempo. Sempre em busca de se encontrar.



_______________________________
Negra Ivete - Mundo Livre S.A - 2006

5 comentários:

Ice Ice Baby disse...

eu aaaaaaaaaaamo Mundo Livre S.A!!!


Bjs chuchu

.Ná. disse...

Eu fiquei apaixonada pela história dos Buendia e a tragédia deles tbm. Não deve ser fácil viver em Macondo, principalmente quando começam a nos confudir com outros e assim vai.. rrsrs
Bjos

Loredana disse...

Essa confusão é necessária!
E o senhor está muito longe de ser condenado com um gene Buendia :D
Essa tal solidão é tão relativa quanto a efemeridade do amanha e a incerteza da perpetuidade do humano que se destroi a cada década.Sobre as hipóteses do eminente Gabriel Garcia Marquez são sempre de grande valia analisa-las.

ps.: Grande Jurista,pra variar,de parabens! amo-te

Rafaela Meneses disse...

Em outro livro, em outra ficção, me senti assim até o momento que por outros descobrir que não passava de uma mistureba de contradições, isso existe para confundir quem já está confuso...nunca mais aconteceu.
Mais até que não foi tão ruim esse momento.

Quem sabe o mundo moderno, nos |permitirá| a solidão como forma de recompensa...

Ana Fontes disse...

Sobre aprender a ser s�:
Seja s� Mas s� um pouco! T�?!

Sobre Cem Anos de Solid�o:
Li h� muito tempo atr�s, mas � a fic�o mais incr�vel que eu conhe�o!
Sabe qual era o meu medo? De pegar aquela doen�a da "mem�ria"! Rs!

Beijos