quinta-feira, 20 de março de 2008

minha cabeça de noite batendo panelas...

Um eufórico, arrebatado pelo entusiasmo que pequenos sinais de que tudo ficaria bem lhe provocava. Euforia nervosa, diria. Manifestada em ataques de simpatia e carinho, que, com o tempo e experiência, ele aprenderia controlar de uma forma branda, como se fingisse uma ternura alegre para não parecer boçal. Já que, dizem, tem esse disfarce. Já que, diz, não tem o coração quente.


_____________________________________________________________
Pelas tabelas - Chico Buarque - 1984

5 comentários:

Rafael Campos disse...

será que alguém se importa com a nossa aflição?

.Ná. disse...

E Quem é que consegue disfarçar-se eufórico se não for de verdade?

Carrie Bradshaw Tupiniquim da Silva disse...

belas palavras do chico
e sobre um outro post, aqui em Sampa tb existe do tribunal de contas do município... já prestei concurso pra ele rss
blog atualizado!

Lile disse...

Eu pensei que era ela puxando um cordão...
oito horas e danço de blusa amarela, digo preta. e minha cabeça sempre bate panelas, mas é a mardita da enxaqueca que provavelmente não deixa a cidade dormir.
Inté!

Cansei de ser abduzida disse...

Fria e calculista! será que vale a pena?

beijos.. te cuida bem!